04 November 2009

Assembleia de Freguesia da Senhora da Hora: tomada de posse e alguns comentários

No passado dia 28 de Outubro, tomou posse a Assembleia de Freguesia da Senhora da Hora, saída das eleições autárquicas.

A nova Assembleia de Freguesia passou a contar com 19 eleitos, entre eles um representante pelo Bloco de Esquerda. A nova composição da Assembleia de Freguesia não confere maioria absoluta a nenhum partido, tal como já sucedia na que cessou funções com as eleições de 11 de Outubro.

E é aqui que começam as novidades (!) quanto à qualidade política que emerge da nova composição da Assembleia de Freguesia (AF).Desde logo, a distribuição no Salão Nobre, onde as reuniões da AF decorrem: desta vez, o PS juntou-se ao lado direito do “hemiciclo”, ao lado dos eleitos pela coligação PSD/CDS. Do lado esquerdo, ficaram os eleitos pelo movimento de Narciso Miranda (onde estão os anteriores Presidente de Junta e líder do grupo PS), pela CDU e pelo Bloco de Esquerda.

Coerente com o seu posicionamento no “hemiciclo” da Senhora da Hora, o PS (respondendo também ao que fez o Presidente da Câmara de Matosinhos) deu a mão ao PSD, dando, também nesta freguesia, o poder “a cheirar” ao partido de Guilherme Aguiar. E a bonomia do PS para com a direita foi ao extremo de ficar com 4 membros no Executivo e “dar” 3 membros ao PSD. Consequência, o primeiro candidato pela coligação PSD/CDS (eleito também no anterior mandato), na Senhora da Hora, demitiu-se da AF!...

Lembramos que no anterior mandato, o PS (hoje os eleitos PS estão no movimento Narciso Miranda!...), também não possuía maioria absoluta, mas o acordo que estabeleceu para o Executivo, foi com a CDU.

Durante a campanha eleitoral, dominada pela polarização fulanizada entre Guilherme Pinto e Narciso Miranda, assistiu-se a muitos eleitores que preferiam um a outro desses candidatos, mas não ouvimos NINGUÉM pronunciar-se a favor de alianças com a direita. Afinal os eleitores PS e Narciso Miranda são, na sua maioria, eleitores de esquerda , os quais certamente se interrogarão hoje se as personalidades em quem votaram terão também o mesmo tipo de preocupações à esquerda ou, afinal, só pensam no Poder!

Para a nova cidade da Senhora da Hora, ficará muito mal que o seu primeiro executivo na Junta passe a pertencer ao chamado “bloco central”, num momento em que uma Junta também vai ter de se pronunciar e agir muito claramente sobre questões sociais, ambientais e culturais. E um executivo que reflecte somente lógica de poder e total cegueira quanto a políticas concretas a desenvolver, certamente que levanta, desde já, muitas dúvidas a todos os senhorenses…



João Pedro Freire
Eleito pelo BE para a Assembleia de Freguesia da Senhora da Hora

2 comments:

Anonymous said...

Pois é ! Guilherme Pinto antecipou-se a Narciso e fez ele um acordo com Guilherme Aguiar.
As autarquias têm que ser governadas e face à indisponibilidade do grupo de NM, que continua a semear ódios contra o PS, a este não restava outra alternativa que não fosse procurar o PSD. Fez o que NM queria fazer, mas que não andou da perna...!

Anonymous said...

Pena é que o comentário deixado esteja escondido atrás do "anónimo" ... Ah! grande coragem, maior frontalidade!!!!!!!
Já agora esta concepção de governabilidade a qualquer preço (basta que a soma de eleitos dê uma qualquer maioria!) tem-se encarregado de fazer de muitas autarquias autenticos antros de venda de influências e de interesses que nada têm a ver com a verdadeira expressão da democracia.

João Pedro Freire
Aderente BE Matosinhos

Visitas

Contador de visitas