27 October 2009

O PSD QUER “CHEIRAR O PODER EM MATOSINHOS” …



Segundo o semanário Grande Porto, de 23 de Outubro, o ex-candidato da direita em Matosinhos, Guilherme Aguiar, terá respondido da seguinte forma à pergunta sobre o que ganharia o PSD com o acordo com o PS de Guilherme Pinto na Câmara Municipal de Matosinhos: “Pela primeira vez (o PSD) vai cheirar o poder em Matosinhos. Além disso, há um acordo também para as juntas, das quais só duas têm problemas de governabilidade pelos resultados. Ora, também para as juntas é importante ter uma fatia de poder, porque tem muito mais visibilidade.”

Guilherme Pinto, pelo PS, e, Guilherme Aguiar, pela coligação PSD/CDS resolveram, em nome de uma dita “estabilidade governativa” na Câmara de Matosinhos, que nunca foi sufragada, assinar um acordo que equivale, na prática, a uma mandar às urtigas aquilo que foi a vontade popular expressa em 11 de Outubro no nosso concelho.

A coligação dos “Guilhermes” é uma espécie de reedição da aliança PS/CDS de outros tempos. Com o CDS, no plano nacional, o PS meteu, diríamos que para sempre, o socialismo na gaveta. Agora, no concelho de Matosinhos, com o PSD/CDS, o PS dá o poder a “cheirar” à direita (que já vai lançando foguetes por isso!), abrindo o precedente, desde o 25 de Abril de 1974, de colocar a direita no poder camarário de Matosinhos.

O que pensarão disto os militantes do PS em Matosinhos? Será que o programa de Guilherme Pinto era afinal muito semelhante ao de Guilherme Aguiar? Não será isto uma forma baixa de iludir a vontade dos matosinhenses?

O cumprimento da vontade democrática dos matosinhenses e a resolução dos seus principais problemas, nas áreas do saneamento, da habitação, do ambiente, da educação, da segurança, e, sobretudo, no que diz respeito a respostas de justiça perante a crise económica e social, não deve ser encontrada em soluções abstractas de “estabilidade governativa” iludindo a inexistência de programas e politicas concretas.

Será que nas autarquias não há diferenças entre quem defende políticas de direita e quem defende políticas de esquerda ?

Guilherme Pinto aliando-se a Guilherme Aguiar coloca-se também ao lado de Rui Rio e de Luis Filipe Menezes, por exemplo, para se usarem exemplos não-nacionais e do Grande Porto, e, terá de explicar aos militantes do PS o que fará com esses aliados em matérias como o Metro …

Os socialistas do concelho de Matosinhos querem medidas concretas nos planos da justiça na economia, da qualificação da habitação social, no investimento municipal no ambiente, nas infra-estruturas desportivas, no apoio às colectividades sociais e populares. Será que a visão pró-iniciativa privada e liberal, como é aquela que o PSD e o CDS, têm para os municípios e as freguesias vai ao encontro da vontade dos socialistas que votaram PS ?

O Bloco de Esquerda do concelho de Matosinhos tem um amplo espaço de trabalho junto dos matosinhenses e de afirmação como alternativa de democracia e de socialismo, perante o caminho que a direcção concelhia do PS escolheu, de desrespeito, de deturpação e de abandalhamento da vontade popular democrática dos matosinhenses.



JOÃO PEDRO FREIRE

Eleito pelo BE para a Assembleia de Freguesia da Senhora da Hora

1 comment:

JOSÉ MODESTO said...

Partilho totalmente a sua opinião.

Saudações Marítimas
José Modesto

Visitas

Contador de visitas